Há dez anos, a marca da Nestlé NESCAFÉ deu início ao Nescafé Plan, para melhorar a vida dos agricultores, produtores de café.

Dez anos depois a marca divulga o impacto que as ações tiveram nas plantações e fábricas, assim como nas comunidades rurais em muitos países, como o Brasil, a Colômbia, a Costa do Marfim, o Quênia, o México, as Filipinas ou o Vietname.

Em dez anos, a Nestlé investiu CHF 350 milhões no Nescafé Plan e pretende continuar. Philipp Navratil, Vice-Presidente e Diretor da Beverages Strategic Business Unit da Nestlé, afirmou: “Em conjunto com os nossos parceiros e 230 agrónomos da Nescafé melhorámos a eficiência e as práticas agrícolas nas plantações, permitindo que os cafeicultores obtivessem um preço premium pelo café cultivado de forma sustentável.

Diversificámos as fontes de rendimento destes agricultores para reduzir a sua dependência das monoculturas e torná-los mais resilientes. Não vamos parar por aqui. Os nossos programas evoluirão para melhores condições sociais das plantações de café e em todas as estruturas que as rodeiam. Redobraremos os nossos esforços em defesa dos direitos dos trabalhadores, da proteção infantil e da capacitação dos jovens e das mulheres”.

A marca deseja que, até 2025, 100% do seu café seja de origem responsável, produzido por um grupo de produtores identificado.  O café é verificado ou certificado por organizações independentes. Remover as emissões de carbono e utilizar embalagens ecológicas são outros dos planos identificados.

Com a implementação do Plano Nescafé desde 2010, a Nestlé obteve os seguintes resultados:

  • 75% do café dos produtos Nescafé é de origem responsável. Em 2020, a marca NESCAFÉ® comprou mais de 649.000 toneladas métricas de café de origem responsável, o maior volume oriundo de um único comprador de café;
  • Distribuiu 235 milhões de plantas de café de alta produtividade e resistentes a doenças, superando a meta inicial de 220 milhões. Esta contribuição permitiu a renovação de quase 120.000 hectares de plantações de café em todo o mundo;
  • Desenvolveu e lançou 15 novas variedades de café Arábica e Robusta em cinco países: México, Colômbia, Equador, Filipinas e Tailândia. Estas variedades vegetais têm maior produtividade, resiliência e são de qualidade superior;
  • Realizou mais de 900.000 sessões de formação para agricultores em boas práticas agrícolas. Os objetivos eram otimizar a produtividade e os custos, melhorar a qualidade e reduzir a pegada ambiental através de métodos de irrigação ou técnicas de poda eficientes;
  • Capacitou mais de 10 000 mulheres e jovens agricultores através de programas de liderança e de formação em planeamento económico familiar;
  • Reforçou os conhecimentos empresariais de mais de 10 000 agricultores, com foco na educação financeira, na manutenção de registos e no empreendedorismo.

 

Com Hill+Knowlton Strategies


PUBLICIDADE

PUBLICIDADE